Cássio pode virar réu em ação penal no STF por ofender jornalista

172

O jornalista Tião Lucena ingressou, através do advogado Francisco Ferreira, com uma queixa-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a condenação do vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), por calúnia e difamação.

De acordo com o advogado Francisco Ferreira, a ação contra Cássio foi movida no STF pelo fato de o senador possuir foro privilegiado. Ele adiantou, no entanto, que ainda nesta terça-feira (7) estará acionado o parlamentar tucano na Justiça comum por danos morais.

O imbróglio envolvendo Tião e Cássio começou no último final de semana depois que o jornalista compartilhou em um grupo de WhatsApp uma matéria mostrando a tentativa do senador de tirar proveito político da transposição o do Rio São Francisco.

O vice-presidente do Senado não gostou nada de ver uma reportagem antiga enquanto era superintendente da Sudema sendo compartilhada em grupo de WhatsApp. Cássio regiu instantâneamente com xingamentos contra o jornalista, que também é procurador do Estado e conhecido por sua irreverência na abordagem dos temas políticos locais.

Irritado com o compartilhamento Cássio enviou, no grupo de WhatsApp, uma mensagem direcionada a Tião. “Bajulador! Já me bajulou muito. Lambe ovo do governador. Já lambeu muito o meu”, escreveu o vice-presidente do Senado.

A confusão acabou extrapolando os grupos de WhatsApp e chegou à imprensa. Diante da repercussão, ainda no sábado (4), Tião Lucena prometeu acionar Cássio judicialmente.

Essa matéria já foi vista 351

Redação

Foto: Geraldo Magela Agência Senado