PF deflagra operação Mala Direta contra fraudes nos Correios

329

São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (14) a operação Mala Direta
para desarticular esquema de fraudes no envio de mercadorias pelos Correios, envolvendo
funcionários concursados daquela empresa. Cem policiais federais cumpriram 9 mandados
de prisão, 3 mandados de condução coercitiva e 19 mandados de busca e apreensão na
capital e grande São Paulo, todos expedidos pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.
O inquérito policial iniciou-se em junho de 2015, após o envio de informações pela área de
segurança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – EBCT noticiando um sistema
paralelo e clandestino de postagens de boletos, revistas e malas diretas utilizando-se de
toda a estrutura dos Correios, mas faturadas para outras empresas de transporte de
encomendas postais. Foto: Setor de Comunicação Social da PF

São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (14) a operação Mala Direta para desarticular esquema de fraudes no envio de mercadorias pelos Correios, envolvendo funcionários concursados daquela empresa. Cem policiais federais cumpriram 9 mandados de prisão, 3 mandados de condução coercitiva e 19 mandados de busca e apreensão na capital e grande São Paulo, todos expedidos pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo. O inquérito policial iniciou-se em junho de 2015, após o envio de informações pela área de segurança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – EBCT noticiando um sistema paralelo e clandestino de postagens de boletos, revistas e malas diretas utilizando-se de toda a estrutura dos Correios, mas faturadas para outras empresas de transporte de encomendas postais. Foto: Setor de Comunicação Social da PF
São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (14) a operação Mala Direta
para desarticular esquema de fraudes no envio de mercadorias pelos Correios, envolvendo
funcionários concursados daquela empresa. Cem policiais federais cumpriram 9 mandados
de prisão, 3 mandados de condução coercitiva e 19 mandados de busca e apreensão na
capital e grande São Paulo, todos expedidos pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.
O inquérito policial iniciou-se em junho de 2015, após o envio de informações pela área de
segurança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – EBCT noticiando um sistema
paralelo e clandestino de postagens de boletos, revistas e malas diretas utilizando-se de
toda a estrutura dos Correios, mas faturadas para outras empresas de transporte de
encomendas postais. Foto: Setor de Comunicação Social da PF
São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (14) a operação Mala Direta para desarticular esquema de fraudes no envio de mercadorias pelos Correios, envolvendo funcionários concursados daquela empresa. Cem policiais federais cumpriram 9 mandados de prisão, 3 mandados de condução coercitiva e 19 mandados de busca e apreensão na capital e grande São Paulo, todos expedidos pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo. O inquérito policial iniciou-se em junho de 2015, após o envio de informações pela área de segurança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – EBCT noticiando um sistema paralelo e clandestino de postagens de boletos, revistas e malas diretas utilizando-se de toda a estrutura dos Correios, mas faturadas para outras empresas de transporte de encomendas postais. Foto: Setor de Comunicação Social da PF
São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (14) a operação Mala Direta
para desarticular esquema de fraudes no envio de mercadorias pelos Correios, envolvendo
funcionários concursados daquela empresa. Cem policiais federais cumpriram 9 mandados
de prisão, 3 mandados de condução coercitiva e 19 mandados de busca e apreensão na
capital e grande São Paulo, todos expedidos pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.
O inquérito policial iniciou-se em junho de 2015, após o envio de informações pela área de
segurança da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – EBCT noticiando um sistema
paralelo e clandestino de postagens de boletos, revistas e malas diretas utilizando-se de
toda a estrutura dos Correios, mas faturadas para outras empresas de transporte de
encomendas postais. Foto: Setor de Comunicação Social da PF