Lava jato na Câmara Municipal de São Bento: Promotoria instaura inquérito para apurar suposto ato de improbidade de ex- presidente da Câmara de São Bento PB

1235

A Promotoria de Justiça Cumulativa de São Bento, instaurou um inquérito civil público, nesta quarta-feira (25), através da Portaria 05/2018, para apurar suposta prática de improbidade administrativa, pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores do Município, Adaildo Dantas. O Ministério Público abriu uma investigação para verificar se houve utilização excessiva de uso de diárias pelo vereador e outros atos irregulares.

De acordo com o promotor de Justiça, Osvaldo Lopes Barbosa, se for comprovada, a conduta se enquadraria em desvio de finalidade no uso das verbas públicas e isso implica em ato de improbidade por parte do agente político. O membro do MPPB, requisitou que o presidente da Câmara, alvo da investigação, encaminhasse cópias da lei de concessão das diárias e de documentos de comprovação das que foram emitidas nos últimos seis meses.

O promotor deu um prazo de 15 dias para que o vereador Adaildo Dantas prestasse os esclarecimentos em sua defesa e encaminhasse a documentação requerida. Na mesma portaria, a Promotoria de Justiça determina a notificação de uma outra pessoa que trabalha em um mercadinho da cidade, para prestar esclarecimentos sobre outro fato ligado à presidência da Câmara. Esse notificado possuiria um carro de luxo em seu nome que estaria alugado à Câmara. O que chamou a atenção da promotoria é que a renda dessa pessoa é incompatível com a aquisição do bem. Osvaldo Lopes deve ouvir o notificado no próximo dia (07) de agosto de 2018.

Ascom

Essa matéria já foi vista 1854