Segunda, 27 de Setembro de 2021
00 00000-0000
Paraíba Invasão

INTIMIDAÇÃO E CONSTRANGIMENTO: Ex-presidiário e dois vereadores invadem restaurante do Tá Na Mesa e deixa população carente de Conde sem alimentação

INTIMIDAÇÃO E CONSTRANGIMENTO: Ex-presidiário e dois vereadores invadem restaurante do Tá Na Mesa e deixa população carente de Conde sem alimentação

23/07/2021 10h43
554
Por: Mais São Bento
INTIMIDAÇÃO E CONSTRANGIMENTO: Ex-presidiário e dois vereadores invadem restaurante do Tá Na Mesa e deixa população carente de Conde sem alimentação

O ex-presidiário Flávio Cabaré e os vereadores de Conde: Leo Carneiro e Munique Marinho invadiram, no final da manhã desta quinta-feira (22), um restaurante privado da cidade que fornece refeições a preços populares em convênio com o Governo do Estado, através do programa “Tá Na Mesa”.

Devido ao tumulto, a população carente do município ficou sem alimentação. A invasão põe em risco os seus funcionários e compromete o serviço prestado para a população. Não está descartada a possibilidade do Governo do Estado acionar o Ministério Público (MPPB) para responsabilizar os parlamentares pela invasão ao restaurante popular que serve 400 refeições diárias ao preço de R$ 1.

Flávio Cabaré foi preso em 2019 por envolvimento em uma suposta rede de prostituição e exploração sexual com atuação nos estados da Paraíba e Pernambuco. Na época, ele era suplente de vereador e assumiu o cargo enquanto estava preso. Na atual legislatura ele é titular do mandato.

Cabaré, Munique Marinho e Léo Carneiro invadiram o estabelecimento junto com assessores e familiares afirmando que estavam “fiscalizando” o local. Enquanto os vereadores intimidavam funcionários, seus assessores e familiares tratavam de expor os trabalhadores divulgando vídeos em redes sociais.

Decoro Parlamentar

A câmara de Conde retorna seus trabalhos na próxima segunda-feira, nos bastidores comenta-se sobre o encaminhamento de quebra de decoro contra alguns vereadores. Caso essa invasão de hoje seja denunciada os vereadores podem ser processados por excederem suas prerrogativas invadindo estabelecimento privado e intimidando funcionários.

Expresso PB

Essa matéria já foi vista 418

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.