Segunda, 24 de Janeiro de 2022
00 00000-0000
Polícia Prisão

Polícia prende acusada de participar do assassinato de motorista por aplicativo em CG/PB

Polícia prende acusada de participar do assassinato de motorista por aplicativo em CG/PB

06/01/2022 12h25
450
Por: Mais São Bento
 Polícia prende acusada de participar do assassinato de motorista por aplicativo em CG/PB

O delegado Demétrius Patrício, da Delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, na Paraíba, acaba de confirmar a prisão de Pâmella Nicole Brito da Silva, de 28 anos. Ela estava sendo procurada pela polícia acusada de participar do assassinado do motorista de aplicativo Daniel Victor Cavalcante, de 21 anos, que foi morto no último dia 27, em Bodocongó III.

De acordo com o delegado, Pâmella se entregou por volta das 0h desta quinta-feira (6) e confessou que participou do crime, mas com a versão de que apenas assistiu ao ex-companheiro no ato criminoso e depois se escondeu em um matagal a semana inteira, por medo da prisão e também da reação da população, porém acabou vendo que não tinha outra alternativa a não ser se entregar.

Ainda segundo  o delegado, os depoimentos de Pâmela e Bruno, o outro participante do crime, que já está preso, são contraditórios. Ele alega que praticou o crime para roubar, já ela diz que ambos iam encontrar um agiota. 

No depoimento de Pâmela, ela disse que Bruno já entrou no veículo de posse de uma corda, material que segundo ela foi utilizado para enforcar o motorista, “ela ainda alegou que não saiu do carro no momento do crime porque as postas estavam travadas” e só conseguiu sair quando o ex-companheiro foi comprar o isqueiro para atear fogo no veículo.

Ainda segundo o delegado, em momento algum Pâmela chegou a demonstrar arrependimento. Ela agora vai ser encaminhada para o presídio.”Eles tiveram 4 oportunidades para escolher o alvo naquela noite, pois fizeram corridas anteriores a de Daniel. O que distoou um pouco os interrogatórios é que ele diz que não era bandido, mas programou esse que seria o primeiro assalto, enquanto ela (Pâmela) alega que o casal pegaram a corrida com o objetivo de encontrar um agiota. Versão bem confusa. Ela participou do crime, mesmo que não diretamente, a omissão também consta no direito penal. Pâmela será encaminhada para o presídio”, disse o delegado de Roubos e Furtos.

Já curtiu? Siga o PORTAL REPERCUTEPB no FacebookTwitter e no Instagram

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.